Geografia

Aspectos culturais da Região Sudeste (continuação)


Mitos e lendas

Apesar de conter vários mitos e lendas que são comuns em outras regiões brasileiras, como as lendas da mula-sem-cabeça, lobisomem, boitatá, curupira, saci-pererê e a Iara, a cultura popular também tem mitos regionais.

Um ponto a ser destacado é que há uma forte influência da cultura afra no folclore dessa região. Isso se deve ao fato de que, na época da escravidão, os centros comerciais e as grandes plantações das fazendas que os negros trabalhavam se situavam nesse local. Os seus costumes e ritos acabaram sendo incorporados pela cultura popular.

As lendas do cavalo invisível, lenda de Chico Rei ou a chamada missa dos mortos são lendas da Região Sudeste.

Chico Rei: segundo esta tradição, Chico era o rei de uma tribo no reino do Congo, trazido como escravo para o Brasil. Conseguiu comprar sua alforria e de outros conterrâneos com seu trabalho e tornou-se "rei" em Ouro Preto.

Cavalo invisível: lenda de caráter religiosoonde, para os descrentes, narra que tarde da noite passa galopando um cavalo em disparada perto da janela do quarto onde dorme o descrente. Embora muitos por anos venham a narrar esse fenômeno, por mais rápido que o alguém tenha aberto a janela, ou saltado para a rua, nunca ninguém o viu o tão misterioso cavalo, somente rastros misteriosos deixados no solo. Contam os mais sábios que nunca ninguém viu o cavalo pelo motivo dele ser invisível, sendo ele um recado de Deus para respeitar os sofrimentos do seu filho Jesus Cristo.


Lenda do Cavalo invisível

Lenda do Chibamba: fantasma que faz parte do ciclo das assombrações criadas para assustar crianças, para fazer parte dos seus pesadelos noturnos. Seu provável local de origem é o sul de Minas Gerais. Amedronta as crianças que choram, as teimosas e as malcriadas, e também aquelas que insistem em não querer ir dormir cedo. É uma espécie de bicho papão mineiro, cujo papel é adormecer as crianças pelo medo.

Mãe do Ouro - um dos mais tradicionais mitos mineiros conta de uma bola de fogo que mostraria onde há jazidas de ouro e que, nela, vem uma mulher muito linda, loura, com um vestido de seda branco que voa pelos ares, refletindo a luz do sol. Diz a lenda que, sempre que ajudava alguém em apuros a encontrar ouro, a mãe do ouro impunha como única condição que ele não contasse a ninguém a localização da mina, sob pena de uma terrível maldição.


Lenda Mãe do Ouro

Missa dos mortos: por volta de 1900, o zelador e sacristão da Igreja de Nossa Senhora das Mercês de Cima, em Ouro Preto, foi acordado no meio de uma noite fria e chuvosa por um alvoroço de passos e vozes na capela, situada ao lado de um cemitério. Pensando tratar-se de ladrões, correu para verificar, e encontrou no templo a realização de uma missa repleta de fiéis esqueletos, conduzida por um sacerdote também de outro mundo.


Lenda Missa dos mortos

Para saber mais sobre mitos e lendas, clique aqui.